Mãe mata o próprio filho por ele ser gay com facadas e depois queima o corpo [Saiba Mais...]

O estudante Itaberlly Lozano, de 17 anos, foi encontrado morto em janeiro deste ano na cidade de Cravinhos, em São Paulo.

Segundo a polícia local, a mãe do jovem e o padrasto foram presos suspeitos de terem executado o rapaz pois não aceitavam o fato dele ser gay.
No depoimento, segundo a Folha de S. Paulo, ela enforcou o filho e depois esfaqueou o menino no pescoço.
A mãe do jovem, a gerente de supermercado Tatiana Lozano Pereira, de 32 anos, afirmou que matou o filho durante uma discussão, alegando que o mesmo teria ameaçado a família e estava envolvido com drogas.
Por outro lado o padrasto da vítima, admitiu que levou o corpo de Lozano até o canavial, onde foi incendiado com a ajuda da mãe do jovem.
Os restos mortais do rapaz foram encontrados em 7 de janeiro, dois dias depois de a família registrar um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do jovem. O crime aconteceu no dia 29 de dezembro. Tatiana e Alex foram presos nesta quarta-feira (11).

0 comentários:

Enviar um comentário